O desempenho do papel de DJ em uma festa, seja ela de qual estilo for, é fundamental também para determinar o seu sucesso ou fracasso. Isso porque, dentre outros fatores, a escolha do profissional adequado ao seu evento acaba dando sequência a uma série de elementos que serão capazes de envolver as pessoas de forma muito positiva.

Ou seja, se dentro da sua festa ou evento estiver o DJ preparado para esse tipo de momento em especial, ele saberá exatamente como conduzir a festa ao ponto das pessoas se sentirem ainda mais felizes, sorridentes, confortáveis… tudo isso em muito pelo poder que tem o trabalho bem desempenhado desse profissional.

Por isso, o momento de escolher um DJ para ser o verdadeiro “termômetro” da sua festa é uma responsabilidade, em determinados casos, subestimada por parte de quem realiza o evento. Quando se pensa dessa forma, as chances de obter um resultado insatisfatório são grandes, pois, afinal, estamos falando da prestação de um serviço marcante e que precisa ser altamente personalizado.

Para te auxiliar nesse processo, veja a seguir algumas questões essenciais que precisam ser respondidas para saber se você sabe como contratar um DJ.

– O seu primeiro critério é o preço cobrado?

Seja na escolha do DJ para o seu evento/festa como em qualquer outra situação onde você analisa a contratação de um produto ou prestação de serviço, o erro mais comum a ser cometido é querer qualidade analisando o preço. Esse tipo de relação, principalmente em um trabalho que exige estudo, experiência e porque não o “dom”, é algo que simplesmente não se sustenta.

Quando se cogita contratar um profissional pelo preço menor que ele cobra, corre-se o risco de lidar com alguém que use equipamentos de menor qualidade, menos experiência no mercado, poucas referências de trabalhos anteriores… uma série de fatores que trazem mais desconfiança do que segurança.

Por outro lado, pensar em valores mais altos deduzindo que esses profissionais são os melhores do mercado, no caso do DJ, pode simplesmente não se aplicar devido à montagem de estrutura, o porte desejado para o evento ou mesmo o estilo musical dos convidados.

Tenha em mente que o preço é um elemento naturalmente acoplado a prestação de serviço e/ou produto e não fator determinante para a qualidade do mesmo. Se você sabe como contratar um DJ, terá plena consciência disso.

-Existe uma preocupação do profissional em te conhecer bem?

A análise dos anseios e desejos de quem contrata um DJ precisa ser elemento básico para integrar esse mercado. Isso porque estamos falando da presença de uma pessoa comandando a trilha sonora (e por vezes o sistema de iluminação) durante algumas horas que vai determinar toda a construção de ambiente da festa ou evento que você está promovendo.

Todo e qualquer profissional bem preparado na área quer saber, com detalhes, qual o perfil que a festa irá estabelecer tanto em relação a quem promove como as pessoas convidadas. Afinal, serão elas que precisam ser agradadas em todos os elementos para determinar o sucesso da ocasião. E isso é um elemento que pode também ser analisado pelo seu lado.

Você sabe como contratar um DJ foto corpo

Perceba qual o nível de personalização no atendimento desse profissional, pois estamos falando de algo que precisa ser adequado exatamente as suas expectativas. Também é importante saber, nesse caso, qual o nível de abertura que o DJ oferece para estilos os quais ele não aborda na sua apresentação e/ou comentários mais frequentes.

Esses são elementos que, certamente, diferenciam a qualidade dos profissionais existentes no mercado.

– Quais são as referências de um DJ bom?  

A prestação de um bom serviço naturalmente é capaz de gerar, além da satisfação de ambas as partes, o elemento mais valioso para a criação e sustentação da imagem positiva não apenas de um DJ, mas de qualquer profissional: a referência. E, obviamente, com boas referências, as portas para novos trabalhos se abrirão de maneira mais natural e constante.

Analisar as referências que o próprio insere em seus canais de comunicação ou mesmo ter contato com pessoas que já utilizaram os serviços do DJ pelo qual você se interessou não é um opcional, mas sim uma garantia importante para assegurar que o seu evento ou a sua festa terá a trilha sonora entregue nas mãos certas.

Nesse tipo de análise, perceba quais são os principais comentários de avaliação, os eventos os quais ele já participou, quantos anos de experiência ele possui no mercado, o estilo de música, as influências… tudo isso só é possível de ser montado através, justamente, das referências que o DJ consegue ao longo da sua trajetória.

– O serviço está protegido por um contrato?

Profissionalismo parece algo tão óbvio, mas o aumento substancial de DJs disponíveis no mercado, ao mesmo tempo em que cria diversidade de escolha, aumenta as chances do serviço bem prestado se tornar algo mais raro. E um dos elementos básicos para criar mais segurança na prestação de um serviço tão importante é a existência do meio formal para a garantia da sua realização que é o contrato.

Dentro desse documento, devem constar todas as informações que foram previamente combinadas e em seus mínimos detalhes, evitando com que qualquer tipo de “brecha” legal seja estabelecida ou o risco de algum item previamente combinado não ser cumprido em um dia tão especial como será a realização da festa e/ou evento.

Alguns exemplos de itens fundamentais que devem constar em contrato são:

– Tipo do serviço prestado (se trabalho incluirá apenas a sonorização ou um pacote envolvendo o controle do sistema de iluminação);

– Tempo de duração do evento/festa;

– Local do evento/festa;

– Valor do serviço com a respectiva forma de pagamento e prazos;

– Estilo musical estabelecido bem como possíveis restrições.

Apesar de parecer uma mera formalidade, o contrato é um elemento que tem também a finalidade de ser diferencial positivo no momento de saber escolher um DJ. Isso porque profissionais sérios se preocupam com o estabelecimento da lista de direitos e deveres em um documento que sinaliza as boas intenções de ambas as partes.